A TERRA VOMITA FOGO - Nuvem de gás tóxico gerada por vulcão gigante se move pela Europa | Notícias Tudo Aqui!

A TERRA VOMITA FOGO - Nuvem de gás tóxico gerada por vulcão gigante se move pela Europa

Compartilhe:

Nuvem de dióxido de enxofre gerada por um vulcão subterrâneo na Islândia preocupa cientistas

 

Uma enorme nuvem de gás tóxico está se movendo pela Europa. O dióxido de enxofre está sendo expelido pela erupção de um vulcão subterrâneo na Islândia. Como noticiado pelo Olhar Digital, o vulcão na Península de Reykjanes entrou em erupção no último sábado (16), gerando o risco da liberação do gás.

Nesta quinta-feira (21), foi confirmado que a lava gerada pelo vulcão não foi suficiente para atingir a cidade próxima de Grindavík, evacuada diversas vezes pelas atividades recentes do vulcão, mas mas foi longe o bastante para atingir o mar, criando a nuvem que está sendo monitorada pelos cientistas.

Pela quarta vez em menos de dois meses, um vulcão entra em erupção na Islândia. Crédito: Reprodução redes sociais

De acordo com o Ministério da Meteorologia da Islândia, a emissão de gás SO2 proveniente da erupção foi medida até 50 kg/s, mas os resultados preliminares de novas medições indicam que a emissão de gás diminuiu consideravelmente desde o dia 17.

Apesar da redução, novos dados do Copernicus Atmosphere Monitoring Service (CAMS) mostram que o gás formou uma coluna de 5 quilômetros de altura que desde então foi lançada em direção a outros países do norte da Europa, passando pelo Reino Unido e estando atualmente na região da Escandinávia. Pesquisadores monitoram a rota e acreditam que a nuvem irá para a Rússia nos próximos dias, onde irá se dissipar.

A nuvem não deve causar problemas de saúde para os seres humanos, mas pode impactar a camada de ozônio acima do Ártico, por isso é monitorada de perto.

Imagem: reprodução/Agência Meteorológica Islandesa

Intensa atividade vulcânica na Islândia

  • Já foram quatro erupções em território islandês em apenas quatro meses.

  • As três últimas ocorreram em 18 de dezembro de 2023, em 14 de janeiro de 2024 e em 8 de fevereiro de 2024.

  • Por conta da intensa atividade vulcânica, Grindavik chegou a ser esvaziada em 11 de novembro.

  • Na oportunidade, os moradores puderam voltar para suas casas no dia 22 de dezembro, antes de serem removidos do local mais uma vez.

  • Após a primeira erupção, muros foram construídos ao redor do vulcão.

  • O objetivo era que, em caso de novas atividades vulcânicas, a lava fosse direcionada para longe das casas.

  • Uma das explicações para as várias erupções registradas no local é que a ilha da Islândia fica entre duas placas tectônicas: a norte-americana e a euroasiática.

  • Uma falha contorna a capital da Islândia, Reykjavik, e atravessa diretamente a península de Reykjanes, onde fica Grindavik.

  • No total, o país tem 33 vulcões, ou sistemas vulcânicos, catalogados como ativos.

  • Em média, ocorre uma erupção a cada quatro ou cinco anos em território islandês.

(olhardigital) 


 Comentários
Dicas para te ajudar
TV Tudo Aqui