DOCUMENTO ÚNICO - O Governo Federal estipula prazo para renovar o novo documento? O RG vai deixar de existir? | Notícias Tudo Aqui!

DOCUMENTO ÚNICO - O Governo Federal estipula prazo para renovar o novo documento? O RG vai deixar de existir?

Compartilhe:

 

O Registro Geral, mais conhecido como RG, é um documento essencial na vida dos brasileiros. Através dele é possível identificar uma pessoa, saber informações como nome completo, data de nascimento, filiação, dentre outros. 

Contudo, o governo já apresentou uma nova versão do que seria o documento padrão de todo cidadão brasileiro a partir de agora. Assim, os lugares responsáveis pela emissão do documento já estão precisando efetuar as modificações.

O que vai acontecer com o RG? 

Há pouco tempo, o governo apresentou uma nova versão do que será o documento principal dos cidadão dos país. Dessa maneira, o prazo para que todos os locais que emitem carteira de identidade devem estar aptos para a mudança até março de 2023. 

Contudo, alterar um documento de identificação é um processo longo. O Brasil é um país muito grande, e esperar que todas as pessoas modifiquem seus documentos, será uma tarefa árdua. Entretanto, a iniciativa será necessária para evitar problemas que acontecem hoje. 

Atualmente, uma questão que o governo precisa enfrentar é o fato de uma pessoa possuir dois números de registro. Por exemplo, uma pessoa que nasce em um estado e vive nele até um momento específico possui uma RG com número específico. Caso essa mesma pessoa retire uma nova via em um estado diferente do seu, ela receberá um outro número. Isso pode causar duplicidade e trazer diversos problemas ao governo. 

Entretanto, com as mudanças propostas no novo documento é possível evitar problemas desse tipo. Assim, o cidadão possui mais comodidade na hora de retirar documentos e pode causar menos transtornos burocráticos. 

O que muda? 

Como o comentário acima mostra, a duplicidade é um problema para o governo. Por esse motivo, ele encontrou a saída de padronizar o número de CPF como identificação geral. Assim, não haverá mais número de registro geral e todas as pessoas poderão ser identificadas através do CPF. 

Uma das principais mudanças é a possibilidade de ter uma versão digital. Essa tecnologia já está disponível para a Carteira Nacional de Habilitação, a CNH. Dessa forma, é possível que o cidadão baixe o aplicativo em seu smartphone e tenha a praticidade de acessar o documento sem tê-lo em mãos. 

Contudo, além da mudança citada, outras estão previstas. A partir de agora, a carteira de identificação também terá informações como: título de eleitor, certificado militar, carteira de trabalho, CNH, carteira nacional de saúde, NIS, número de identidade profissional e PIS/Pasep. Entretanto, é importante citar que para a adição dos documentos acima citados, é necessário levar a versão original.

(pronatec.pro)


 Comentários
Noticias da Semana
Dicas para te ajudar
TV Tudo Aqui