MÃE – UM POUQUINHO DE DEUS EM FORMA DE MULHER - Arimar Souza de Sá | Noticias Tudo Aqui!

MÃE – UM POUQUINHO DE DEUS EM FORMA DE MULHER - Arimar Souza de Sá

Compartilhe:
ColunistaArimar Souza de Sá

Que todas as flores que nasceram hoje, lhes sejam destinadas...

Hoje, eu amanheci revestido de amor, para homenagear todas as mamães.

É tempo, então, de olhar para trás, lembrar delas e imaginar como tudo passou rápido em nossas vidas: O tempo de ser pequenino e depois ser grandão. Tempo das ternuras e das malcriações, dos dodóis e das arengas com os irmãos..

Tempo do puxão de orelha, das birras, da desobediência, das chineladas e do "engole o choro".

Tempo das loucuras, de esconder do pai as “gazeteadas” de aula.

Tempos de camuflar as chegadas de madrugada na “manguaça”, com a "cara cheia", entrando em casa com a pontinha dos pés para não apanhar, e contar apenas com a cumplicidade da mamãe, ainda acordada, esperando, como a grande aliada...

É claro que todos esses lances, no flash fantástico da existência de cada um de nós, pertencem a todos, mas somente as mamães é que os guardam escondidinhos nos seus corações, para os papais não saberem. Por isso é que elas não têm cores.

Não são negras, não são brancas, cafuzas, mulatas, são MÃES, cujos corações, ainda que algumas vezes feridos pela agressão dos filhos, não guardam rancor e nem muito menos endurecem com a ferrugem do tempo.

As mamães são como as árvores, porque deixam prosperar os galhos, envelhecendo-os na sabedoria de serem o tronco, para suportar as tempestades da vida.

À noite, elas se tornam vigilantes com suas crias e, com o dia, transformam-se em nosso grande sol.

Só elas têm esse dom fantástico de entregar-se com enorme desvelo, sem pedir nada em troca, e ninar tanto na chuva fina, quanto na tempestade “braba”...

Por isso, neste domingo, tudo para elas...

Às que estão vivas, o nosso agradecimento a Deus por ainda zelarem por nós. A elas, o reconhecimento, o beijo, o abraço, o conforto, a lembrança...

Às que já embarcaram na nau que demandou a Deus, a nossa prece, e no coração, o preito do reconhecimento de sua importância em cada vida que geraram, zelaram, e deixaram por aqui.

MÃE é isso! É tempestade de amor, e um dia apenas de maio para homenageá-la, representa um pingo d’água no oceano de amor ela representa em nossas vidas.
Porque ser mãe, sobretudo, é um pouquinho de Deus, em forma de Mulher.

Que todas as flores que nasceram hoje, lhes sejam destinadas.

Esta homenagem foi concebida à todas as mamães, e aqui, de forma especial, à minha mãe, Dona Alayde Souza de Sá, (aniversariando hoje) e a Josiane Sá, mãe dos meus filhos.

QUEM GOSTAR, COMPARTILHE EM HOMENAGEM À SUA MAMÃE.


 Comentários
Dicas para te ajudar
TV Tudo Aqui